O Mestre da Arquitetura Nacional, Oscar Niemeyer, morre aos 104 anos

Dato: 
Quinta, 6 Dezembro, 2012
Idioma: 
Português
Software: 
Tipo: 
Comunicado de imprensa

O arquiteto Oscar Niemeyer, responsável pela criação de estruturas de concreto armado com curvas insinuantes e pelo arrojado projeto da capital nacional, Brasília, morreu ontem aos 104 anos de idade.  ( http://www.niemeyer.org.br/ )

Em trabalhos que vão da Catedral de Brasília, em formato de coroa, ao ondulado edifício sede do Partido Comunista Frances, Niemeyer evitou as estruturas metálica em formato de caixa de muitos dos arquitetos modernistas, encontrando inspiração nos crescentes e nos espirais da natureza. Suas marcas registradas incluem parte do complexo das Nações Unidas em Nova Iorque e o Museu de Arte moderna de Niterói, o qual está encrustrado na Baia de Guanabara como se fosse um disco voador. Suas curvas deram graça e leveza à Brasília, a cidade que abriu o vasto interior do Brasil nos anos 60 e moveu a capital nacional da cidade costeira do Rio de Janeiro.

Em uma de suas famosas citações ele diz: “Não é o ângulo reto que me atrai. Nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual. A curva que encontro nas montanhas do meu País, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, nas nuvens do céu, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o Universo - o Universo curvo de Einstein.”

“O Brasil perdeu um de seus gênios,” disse a Presidente Dilma Rousseff em seu discurso. “É dia de chorar sua morte. É dia de saudar sua vida. Niemeyer foi um revolucionário, o mentor de uma nova arquitetura, bonita, lógica e, como ele mesmo definia, inventiva”.