Para os Engenheiros, o que é mais interessante, passado ou futuro?

Data: 
Segunda, 3 Março, 2014
Região: 
International

Em seus 40 anos de história, a Scia tem experimentado um grande número de descobertas tecnológicas que ajudaram a empresa a obter continuo crescimento na área de TI e engenharia estrutural. Em 1974 não existia quase nenhum computador, o primeiro programa (para engenharia e análise estrutural) foi escrito em memória de  16 kb  WANG para computadores HP.  Quando Windows 3.0 apareceu em 1990, foi a oportunidade de introduzir gráficos interativos, modelagem estrutural e elementos finitos, levando a uma nova geração de softwares. Em 1996 a internet se espalhou resultando em uma importante redução de custos operacionais para as empresas (como a Scia) tornando sua exposição ao mercado internacional muito maior. Desde então a digitalização não pára e a Scia agora opera em todos os continentes através de escritórios virtualmente conectados, ajudando seus clientes a se conectar na Tecnologia BIM de processo de trabalho. Desde 2011 a web 2.0 e as redes sociais apoiam nosso trabalho na criação de mais ligações virtuais online.

O futuro verá ainda mais inovações na indústria da construção: como o mundo da indústria mecânica já vem fazendo, a construção irá introduzir impressão de desenhos 3D de componentes e processos robotizados para melhorar produtividade, como já mostrado por protótipos como paredes de tijolo 3D e contorno de edifícios na obra. Novas ferramentas para colaboração 3D são vistas em reuniões online eliminando o uso de desenhos 2D, o que irá diminuir o planejamento na construção. A implementação de processos paralelos e o uso de armazenamento nas nuvens, dará um grande impulso na velocidade de design, mesmo para cálculos mais complexos aplicados à terremotos e outros carregamentos perigosos. Há mais conhecimento prático a ser adquirido no desenvolvimento tecnológico de softwares e devido à essa arquitetura aberta esses conhecimentos serão rapidamente incorporado.

Nós vivemos o passado e inventamos o futuro, agora!